SAC 0800 200 6070 | Sinistros 0800 202 2042

Manchetes do Agro

31 de julho de 2020

Gabriel Boyer é entrevistado pela jornalista Kelly Lubiato na edição especial da Revista Apólice sobre Seguro Rural

Compartilhe

Crescimento sustentado por novos produtos e ampliação dos mecanismos de proteção utilizados pelo governo

Seguradora que passou a ter controle 100% nacional a partir de novembro de 2019, a NEWE deve praticamente dobrar o faturamento em 2020, investindo em novos produtos, entre eles, os seguros paramétricos e com ampla utilização de novas tecnologias.

A NEWE Seguros investe no setor de seguro rural, utilizando toda a expertise de seus controladores, que juntos somam mais de 80 anos de atuação no setor, para fornecer soluções rápidas e eficientes. “Temos muita velocidade e flexibilidade nas tomadas de decisão, diferente do modelo de operação de uma multinacional. Quando evoluímos no contato com o cliente, somos capazes de criar soluções inovadoras em um espaço de tempo recorde”, afirma Gabriel Boyer, Vice-Presidente de operações da NEWE. 

A evolução do modelo de operação respeita os padrões internacionais de gestão de riscos, porém trazendo uma maior agilidade para o ajuste de rumo, quando necessário. “Tudo é rapidamente analisado pela alta direção da companhia, seja para a recusa de um risco, sua aceitação, ou até mesmo a busca de uma solução alternativa. Isso faz parte do nosso DNA”, enfatiza. 

Após encerrar o ano de 2019 com faturamento de 80 milhões, a meta agora é atingir a marca de 150 milhões de receita até o final de 2020. A seguradora concentra suas operações em seguros agrícolas com foco principal em grãos. 

Para alcançar as metas, a seguradora está ampliando o seu leque de produtos para outras categorias, como produção de frutas, equipamentos agrícolas e seguro de vida do produtor rural. “Algumas dessas novidades já foram submetidas ao órgão regulador, SUSEP, e aguardam somente o seu aval para serem lançados”, avisa Boyer. 

A NEWE acompanha o movimento do governo que está ampliando o alcance do programa de subvenção ao seguro rural com foco no desenvolvimento de novas áreas, culturas e perfil dos segurados. Boyer explica que a seguradora está investindo pesado em tecnologia para alcançar o maior número de clientes possível. 

O futuro serão os produtos paramétricos, com análise e regulação dos riscos sendo feita 100% de forma digital. Essa migração para o 100% digital será ainda mais importante com a decisão do governo de implementar um projeto piloto para produtores oriundos do PRONAF (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), antes amparados pelo PROAGRO (Programa de Garantia da Atividade Agropecuária). 

“Queremos ser a seguradora que melhor vai atender os clientes do PSR (Programa de Subvenção do Seguro Rural) que são oriundos do PRONAF/PROAGRO. Já vínhamos acompanhando esse movimento do governo muito de perto”, destaca Boyer. Este programa deve trazer produtores menores para o mercado de seguros, o que amplia a necessidade de produtos mais simples, ágeis e de rápida regulação.

 A distribuição dos produtos da NEWE é feita exclusivamente por corretores de seguros especializados e deve ser ampliada com a chegada de novos consumidores de outros programas de fomento à produção rural. “Faremos um blend de produtos tradicionais e produtos de tecnologia, mas queremos estar prontos quando a migração do PROAGRO for feita de forma completa. Seremos os líderes deste setor”, antecipa Boyer.

Para ler esta entrevista no site da revista, Clique Aqui! 

 

 

 

 

Publicado em: